sexta-feira, 28 de abril de 2017

ITANHAÉM E O PADRE JOSÉ DE ANCHIETA

Resultado de imagem para itanhaém
Resultado de imagem para itanhaém

ITANHAÉM E O PADRE JOSÉ DE ANCHIETA

Itanhaém município da Baixada Santista, no estado de São Paulo, é a segunda cidade mais antiga do Brasil.
Nome de origem no antigo tupi significará “prato de pedra”: itá “pedra” e nha-em “prato” = Itanhaém.
O rei de Portugal, em 1532, enviou uma expedição a terras do Continente Americano, objectivando a colonização, assim como a fundação dos primeiros núcleos de população europeia ali.
Na tradição, a hipótese mais provável, é de que Martim Afonso de Sousa, comandante dessa expedição, durante dois anos, de estadia na região de São Vicente, terá fundado o núcleo original da cidade de Conceição de Itanhaém, em 22 de Abril de 1532, na margem oriental da foz do Rio Itanhaém, no vale do Morro Itaguaçu.
Aparecem outras teorias a afirmar que Itanhaém terá sido fundada depois.
Certo é, porém, que a povoação já existia em 1561, quando a documentação oficial histórica, indica a sua elevação à categoria de Vila.
O povoado surgiu junto do Convento de Nossa Senhora da Conceição, Estrategicamente, construído no alto do Morro. A Vila ficava cerca de onde está hoje a Praça Doutor Carlos Botelho, à época nas margens do antigo leito de Rio Itanhaém.
A original localização era estratégica, em caso de ataque de índios, os moradores se pudessem refugiar no alto do morro e aí se defenderem.
Como já foi escrito, a povoação foi elevada à categoria de vila em Abril de 1561, pelo capitão-mor Francisco de Morais, nomeada então Vila Conceição de Itanhaém.
A Vila passou a ter a sua própria Câmara Legislativa e seu primeiro núcleo político.
De notar que, uma das primeiras igrejas do Brasil foi construída, na época, em terras de Itanhaém, de que existem apenas as ruínas chamadas “Abarebebê”, que traduzido do tupi, significa “padre voador”, actualmente município de Peruíbe.
Em 1500, aquando do descobrimento do Brasil, já havia na região a aldeia dos Índios Peruíbe.
Porém, a história da povoação está, intimamente ligada ao estabelecimento dos jesuítas, pelo litoral de São Paulo.
Em 1563 o navegador alemão Hans Staden naufragou no alto mar, tendo nadado para a vila de Itanhaém, partindo depois para o litoral norte.
Uma outra figura da cidade foi o padre José de Anchieta, que peregrinou pela região durante o século XVI, na catequese dos índios locais.
O auge da sua importância, deu-se de 1624 até 1753, quando esta foi elevada a Cabeça da Capitania de Itanhaém, governada pela Condessa do Vimieiro e por seus descendentes.
Na época cabeça de capitania, equivaleria a ser o que é hoje capital estadual.
De notar que, a condessa era neta de Martim Afonso de Sousa e através de herança, governaria a Capitania de São Vicente, de que fazia pate Itanhaém.
Após pleito judicial, a Condessa foi destituída do cargo de donatária e por conta própria criou a capitania de Conceição de Itanhém, decisiva para a história do Brasil, já que dela saíram as primeiras Bandeiras, desbravando o interior do continente.
Em 1654, foi ali construído um novo Convento de Nossa Senhora da Conceição, popularmente, conhecido como Convento dos Franciscanos e em 1761 foi inaugurada a Igreja Matriz de San’Anna.

Daniel Costa

5 comentários:

  1. Que linda postagem meu amigo, minha filha comprou uma casa lá faz 3 meses e não resistiu , mobiliou e se mudou, linda casa em frente ao mar, lugar encantador, eu já tive casa de praia lá, o sonho de minha filha sempre foi se mudar e realmente se concretizou, lá é mesmo o nosso refugio, finais de semana sempre por lá!
    Amei que tenhas postado essa linda história!
    Abraços apertados!

    ResponderEliminar
  2. Não sabia nada sobre Itanhaém, a segunda cidade mais antiga do Brasil, nem a ligava ao padre José de Anchieta. Gostei de o ler e de ver as bonitas fotografias.
    Uma boa semana, Daniel.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. Achei linda, como é plana!As cidades do litoral, dizem serem mais alegres, o povo mais feliz. Se é verdade não sei, mas até procede. Viver rodeado desse mar... É a segunda mais antiga do Brasil, vou esperar postagem da primeira! Agora me surgiu, qual das cidades deixou de ser um vilarejo e se tornou a cidade mais antiga? Olinda? Vila Velha? Deixo isso para você, lerei aqui! Talvez você já tenha postado e não lembro. Gostei muito dessa postagem. Ah... fiquei curiosa para ver essa igreja por dentro, vou procurar.
    Beijo, Daniel!

    ResponderEliminar
  4. Caro Daniel, este teu blog sobre o Brasil tem me forçado a rever um pouco a nossa História, no que já conhecia, e, por outro lado, conhecendo o que não havia estudado, além das belas imagens tão bem escolhidas em cada postagem. Muito bom.
    Um abraço.
    Pedro

    ResponderEliminar
  5. Desconhecia por completo a História deste sítio brasileiro. E muito menos que havia uma Condessa do Vimieiro metida no assunto...
    Um abraço, caro Historiador Daniel.

    ResponderEliminar